Click na imagem para aumentar
Vintage 2015
O inverno que precedeu a vindima de 2015 foi invulgarmente seco. A precipitação que ocorreu durante os meses de inverno foi de apenas dois terços da média dos últimos dez anos. Felizmente a chuva que caiu em Outubro e Novembro foi suficiente para assegurar os níveis de água na vinha. O tempo seco manteve-se até à primavera, dando origem a rendimentos mais baixos que o habitual mas cachos completamente limpos e livres de doenças que se mantiveram em perfeitas condições até à vindima.

O início do verão foi bastante quente na Quinta de Vargellas, tendo-se registado vários dias com temperaturas acima dos 40°C no fim de Junho e início de Julho. Depois disso as condições de maturação mantiveram-se quentes, secas e relativamente estáveis, sem picos excessivos de temperatura. Como resultado, o estado sanitário será recordado pelos enólogos como um dos melhores dos últimos anos, com cachos completamente sãos e muito pouco dessecados apesar da fraca precipitação. 

Na Quinta de Vargellas a vindima começou relativamente cedo, a 7 de Setembro. A chuva que caiu nos dias 15 e 16, já com a maior parte da vindima efetuada, não teve qualquer influência na qualidade do vinho do Porto já que continuaram a ser feitos muito bons vinhos até o fim da campanha. As noites frescas permitiram fermentações longas e boas extrações.



Key Stockists
Notas de Prova mais {+}
Núcleo negro retinto com uma fina auréola roxa. No nariz apresenta-se como um Vargellas clássico, equilibrado e elegante, com aromas puros de frutos do bosque e ameixas frescas, com um toque a citrinos e a marmelo. Notas subtis de especiaria - noz-moscada, anis e cacau - sobressaem por entre a fruta. Ao típico carácter floral de Vargellas, lembrando mais jasmim do que a característica aura de violetas, associam-se notas resinosas e mentoladas de ervas selvagens. Uma discreta mineralidade c...
Notas de Prova
Núcleo negro retinto com uma fina auréola roxa. No nariz apresenta-se como um Vargellas clássico, equilibrado e elegante, com aromas puros de frutos do bosque e ameixas frescas, com um toque a citrinos e a marmelo. Notas subtis de especiaria - noz-moscada, anis e cacau - sobressaem por entre a fruta. Ao típico carácter floral de Vargellas, lembrando mais jasmim do que a característica aura de violetas, associam-se notas resinosas e mentoladas de ervas selvagens. Uma discreta mineralidade confere-lhe um final firme. O palato revela taninos tensos e musculados e acaba numa explosão de sabores a bagas frescas. Um elegante Vintage Single Quinta seguro e perfeitamente equilibrado.
Accolades mais {+}
James Suckling - 95 Pontos
Vinho de excelente qualidade, muito perfumado, inundado de aromas florais. Violetas em abundância. Diamante em bruto, austero, com taninos poderosos e sofisticados. Enérgico. Torna-se sumarento e fr...
95
José João Santos, Revista de Vinhos - 19 Pontos
Púrpura, de laivos azulados. Austero, recusa revelar neste início muito mais do que notas de trufa de chocolate e alguma fruta preta esmagada. Mostra-se a enorme nível na boca, mas com uma elegânc...
19
João Afonso, Vinhos Grandes Escolhas - 18,5 Pontos
Feito a partir de 8 componentes finais. Seivoso, resinoso, fantástica estrutura. Amora preta, leve figo, contido e denso num aroma a prometer muito. Fantástica prova de boca, todo tanino de grande q...
18
Accolades
James Suckling - 95 Pontos
Vinho de excelente qualidade, muito perfumado, inundado de aromas florais. Violetas em abundância. Diamante em bruto, austero, com taninos poderosos e sofisticados. Enérgico. Torna-se sumarento e fresco, levemente doce. Faz-me recordar o magnífico Vargellas 1967.
95
José João Santos, Revista de Vinhos - 19 Pontos
Púrpura, de laivos azulados. Austero, recusa revelar neste início muito mais do que notas de trufa de chocolate e alguma fruta preta esmagada. Mostra-se a enorme nível na boca, mas com uma elegância que lembra um manto de seda sobre uma estrutura de ferro. Reúne os predicados que lhe antecipam longa vida.
19
João Afonso, Vinhos Grandes Escolhas - 18,5 Pontos
Feito a partir de 8 componentes finais. Seivoso, resinoso, fantástica estrutura. Amora preta, leve figo, contido e denso num aroma a prometer muito. Fantástica prova de boca, todo tanino de grande qualidade, mais seco que alguns vinhos de mesa, muita matéria músculo e substância, final tão fino quanto potente.
18
Mark Squires, Wine Advocate
O Taylor’s Quinta de Vargellas 2015 demonstra uma auréola refinada e elegante. Inicialmente de aparência pouco concentrada, ganha progressivamente força no copo, revelando uma estrutura capaz de equilibrar este potencial crescente. Fresco, puro, com um final frutado característico dos vintages novos, que rapidamente passa para segundo plano com o aparecimento dos taninos que se sobrepõem à fruta inicial. Concluindo, embora atualmente seja uma tendência beber estes vintages novos, estamos perante um vinho com uma estrutura e um potencial de envelhecimento impressionantes, para quem os 15 anos indicados poderão não ser suficientes.
93
Taylor's